sexta-feira, março 20, 2009

E quase às 33 semanas


o peso dele é de 8 pacotinhos destes, 2 kg de gente, de bébé. 8 pacotinhos de farinha 33.
O peso está normal, o comprimento está normal e as outras medições todas também. Tudo uma normalidade, confirmou ontem o tio Nuno.

E ainda bem.
Saimos satisfeitos com a posição, mas cada vez mais ansiosos, porque já o queríamos cá fora, mas preferimo-lo dentro do tempo certo, é certo.

Pesa-me a barriga ainda que continue a ser um espanto para todos os poucos kg que engordei, apenas uns 8 pacotinhos de farinha de 33. Tudo me custa mais, os movimentos estão todos mais lentos, os tempos são todos mais demorados, levanto-me mais tarde, com menos energia e demoro cada vez mais tempo a sair de casa. Tudo me demora mais. Resultado, para quem chegava ao trabalho sempre mais cedo, acabo por chegar mais em cima da hora. Valem-me os segundos horários que quase todos os meus colegas fazem e os tempos atribulados que vivemos por aqui, que retira a atenção destes pormenores. Já me dizem "falta pouco" no elevador, pessoas com quem nunca falei. Os outros , os amiguinhos, só confirmam para quando é? Pesam-me os exercícios simples de Pilatos e tudo o que cai ao chão acaba por ficar, alguém há-de apanhar. Quase sempre ele.
Pesa-me a pouca mobilidade e a falta de rapidez com que gosto de fazer tudo. Como me diziam no outro dia no curso, abrandar o ritmo é sempre bom, mesmo que já esteja lento.

Assim será.

Sem comentários: