sábado, setembro 22, 2007

Que belo Voo Nocturno



É sabido que estou viciada neste álbum. Acho-o com uma musicalidade ainda melhor, cada vez melhor. Mas ao vivo... é sempre melhor!

Entra bem disposto no palco, não veio atrasado. Isso pelos vistos incomoda muita gente que achou que ia esperar 2 horas por um bêbado que canta umas coisas. Eu nunca compraria um bilhete para ir ouvir cantar um bêbado que se atrasa 2 horas. Também já esperei por ele assim tanto tempo, noutros tempos... mas nunca o achei um bêbado com graça, ou de quem nos rimos quando entra em palco. Tenho-lhe respeito. Acho que é de um genialidade musical inconfundível. Não sou entendida, sou ouvinte e ponto, isso basta. Mas gosto que o respeitem como gostava de ser respeitada se estivesse ali no palco.
Felizmente as piadas parvas dos ouvintes de ocasião (que adoram esta nova musica sem terem nunca ouvido o álbum inteiro - porque só passam 2 na rádio...) não estragou o espetáculo. Aliás só se fizeram notar mais porque 50% do concerto eram musicas de outros tempos...
Para mim o melhor foi o Bairro do Amor (porque será?) tocado a 2. Lindo. Não sei dizer a quantos concertos dele já fui, mas sinto que nunca me vou cansar. Lindo.

Sem comentários: